Depois de passar anos se dedicando aos estudos, finalmente chegou o período de se organizar para a formatura. Então, você e a sua turma contratam a empresa para a festa, enviam convites, fazem o ensaio fotográfico e, de última hora, alguém descobre que reprovou em uma matéria e não conseguirá refazê-la a tempo da cerimônia. Casos como esse são mais comuns do que se imagina, por isso que existe a colação de grau simbólica.

Quer entender como funciona esse tipo de solenidade? Continue acompanhando este artigo e veja como participar da formatura mesmo com disciplinas pendentes. Confira!

Objetivo dessa formatura

Chamamos essa cerimônia de graduação simbólica porque ela não modifica a situação jurídica do formando. Portanto, seu objetivo é permitir que o estudante possa participar da solenidade, mesmo que tenha sido reprovado em alguma disciplina ou TCC. Nesse caso, ele fará parte de todas as etapas da formatura, mas não receberá o título e ainda terá que finalizar as matérias pendentes.

Vantagens da solenidade

As maiores vantagens da colação de grau simbólica são de cunho financeiro e emocional. O benefício financeiro se dá pelo fato de que, ao pagar o pacote com os serviços necessários para a cerimônia — espaço para a festa, fotógrafo, beca, impressão de convites etc.—, o dinheiro não é devolvido caso o aluno desista de participar, o que costuma acontecer bastante quando se descobre reprovações nas vésperas da graduação.

Por outro lado, a razão emocional age de forma subjetiva, mas também pesa muito na decisão de optar pela formatura simbólica. Antes de tudo, o momento da graduação é o sonho de qualquer estudante. A ocasião representa um marco que define o fim de um ciclo cheio de dedicação, ou mesmo sacrifícios em prol da vida profissional.

Além disso, os amigos e familiares do formando aguardam ansiosamente o momento da entrega dos diplomas — e não é nada agradável ter que desconvidar todos. É claro que, caso não consiga participar da cerimônia, sempre há a possibilidade de realizá-la no semestre seguinte. Entretanto, não estará acompanhado dos colegas de classe.

Abertura da solicitação

Para ter a permissão de colar grau de forma simbólica, o estudante precisa, antes de qualquer coisa, emitir um Mandado de Segurança, uma ação que protege o cidadão de atos ilegais de autoridades e instituições. Como se trata de uma ocasião urgente, o documento é liberado em poucos dias. Feito isso, basta entregar o mandado junto da documentação exigida para colar grau na coordenação do curso. São eles:

  • documentos de identificação (RG, CPF, etc.);
  • comprovante de residência;
  • contrato da comissão e da empresa de formatura, de fotografia e outros serviços adquiridos para a solenidade;
  • convites.

Independentemente de quantas matérias tenha reprovado, é possível participar da colação de grau simbólica. Mesmo que você tenha antecipado sua formatura com uma solenidade especial com o reitor — necessária em casos de que o formando precisa se matricular em outros cursos, como pós-graduação, mestrado, doutorado e etc. — não há nada que lhe impeça de realizar a cerimônia simbolicamente.

Gostou das nossas dicas? Então, siga as nossas redes sociais para ficar por dentro de mais assuntos como este — estamos no Facebook, Twitter e YouTube.

Escreva um comentário

Share This